Vale a pena investir em Fundos Multimercados? Descubra!

Papo IOUU

leitura de 9 min

Onde investir

Onde investir Em pleno momento tecnológico e cheio de oportunidades que vivemos no meio digital, qua...

leitura de 9 min

Antes de investir em Fundos Multimercados, você deve responder uma pergunta: qual o seu perfil de investidor?

Basicamente, existem três respostas para esta pergunta.

Quem está disposto a ter pequenas perdas para ganhar mais talvez tenha um perfil agressivo. Se a segurança e liquidez alta forem mais importantes, você pode ser um investidor conservador. Agora a combinação entre estes dois extremos pode ser a terceira e melhor solução para nosso dúvida.

Se a segurança e liquidez alta forem mais importantes, você pode ser um investidor conservador. Agora a combinação entre estes dois extremos pode ser a terceira e melhor solução para nosso dúvida.

O investidor moderado valoriza a segurança, mas correr alguns riscos e aceitar prazos maiores é algo tolerável. Se você se identifica com essa descrição, saiba que investir em Fundos Multimercados é uma ótima ideia para 2019!

Ficou interessado? Acompanhe esse texto, e quando terminar a leitura você estará preparado para começar a investir e ganhar muito dinheiro. Vamos lá!

O que é um Fundo Multimercado?

Para entender o que é um Fundo Multimercado precisamos lembrar da definição de Fundos de Investimento. Caso não se lembre, contamos aqui quais são as vantagens e desvantagens desse tipo de aplicação.

Sabe aquela tradição de casamento, em que o casal arrecada uma caixinha com os convidados? Quem nunca participou de uma festa onde faz parte da comemoração cortar a gravata do noivo?

Além de ser muito comum, essa lógica é similar a um Fundo de Investimento.

investir em Fundos Multimercados

Fundos de Investimento: definição e tipos

Fundos de Investimentos são aplicações financeiras formadas por pessoas interessadas em colocar seu dinheiro em diversos ativos.

Os cotistas são os membros do fundo, que adquirem cotas de diferentes valores e obtém retorno proporcional ao investimento feito.

Já o gestor é a pessoa responsável por alocar o dinheiro de todas essas pessoas nas oportunidades mais lucrativas.

Como falamos, a aplicação do dinheiro do fundo pode ser destinada para muitos ativos, como: ações, renda fixa, curta prazo e multimercado. Cada um desses tipos possuem suas particularidades e características. Por isso é importante conhecer aquele mais adequado para seu objetivo.

Fundos Multimercados: definição e características

Os Fundos Multimercados são investimentos coletivos em ativos dos mais variados, por isso recebe este nome, já que o dinheiro dos cotistas é alocado em aplicações que mesclam desde ações até títulos do Tesouro.

Para o gestor desse fundo recai uma responsabilidade muito grande, devido a tal flexibilidade que falamos. Por exemplo, o gestor de um Fundo de Ações pode negociar cotas somente no mercado da bolsa de valores. Outro caso oposto ao modelo multimercado seriam os Fundos Cambiais, onde as ofertas apenas são referentes a moedas estrangeiras.

Já os cotistas de um fundo multimercado podem ter seu investimento negociado no mercado de ações, renda fixa, imobiliário e etc. Portanto, a gestão torna-se um desafio muito maior e que não necessariamente cabe a uma pessoa apenas (um grupo de especialistas pode ter esta responsabilidade).

A característica versátil garante que os investidores possam atravessar momentos de volatilidade da economia sem muitas perdas, pois o dinheiro pode ser direcionado para as aplicações mais rentáveis naquele momento.

Como investir em Fundos Multimercados?

O primeiro passo a ser dado é ter uma conta numa corretora. Hoje, em poucos minutos, é possível realizar o cadastro na internet sem cobranças de taxas para novos correntistas.

Cumprindo essa etapa você já está  preparado para começar a comprar cotas no fundos disponíveis. O valor inicial pode variar, sendo que a partir de R$ 1.000,00 já é possível adquirir uma parte do ativo em oferta.

A tarefa de escolher em qual investir tem que ser feita com base em informação e conhecimento, levando em consideração um histórico de desempenho e as regras associadas.

Como escolher um Fundo Multimercado?

Todo fundo possui um regulamento que estabelece o conjunto de regras e diretrizes a serem seguidas tanto pelos gestores do fundo, quanto pelos cotistas. Trata-se de um documento facilmente acessado, uma leitura recomendada para não ter surpresas no futuro.

O regulamento contém também algo fundamental: a estratégia do fundo, que define os ativos e o mercado onde as cotas serão negociadas. Existem multimercados mais agressivos ou conservadores que outros, a estratégia escolhida é que vai ditar o perfil.

Tipos de estratégias ao investir em fundos multimercados

O gestor é quem tem o papel de determinar a estratégia apropriada para atingir o ganho desejado e prometido aos membros. Ao buscar por uma oferta de fundo, você pode se deparar com algumas mais recorrentes, como:

  • Estratégia Macro: opera ativos do mercado de renda fixa, renda variável, câmbio e etc, baseando no cenário macroeconômico a médio e longo prazo.
  • Estratégia Trending: direciona as cotas para as aplicações que naquele momento são as mais rentáveis, no curto prazo. Operação considerada mais arriscada.
  • Estratégia Livre: sem compromisso com algum mercado, diversas estratégias podem ser adotadas ao longo do tempo.
  • Estratégia Específica: um ativo é definido com antecedência e as cotas são direcionadas para aplicação focada nele.

Ainda é possível encontrar outros tipos que combinam ativos diferentes, mas lembre-se que é importante estarem alinhadas com seu perfil, já que um investidor conservador por exemplo, deve apostar numa estratégia direcionada para mercados com menos risco.

Lucro passado não representa lucro futuro

Um investimento de renda variável, como os multimercados podem ser, envolve fatores que vão além do nosso controle. Nada garante que aquela rentabilidade registrada se repetirá, você deve analisar os números e tomar uma decisão com base no momento atual.

Por isso é fundamental manter os pés no chão para evitar prejuízos, não assuma um lucro com base nos registros passados. O histórico é importante para entender se o comportamento da aplicação é regular e coerente, mas não para sair apostando tudo.

Os melhores fundos multimercados

Basta acessar a plataforma da sua corretora para ter em mãos o desempenho histórico dos fundos. A oferta por multimercados têm crescido no Brasil, em 2017 essa foi a categoria com maior captação líquida da indústria de fundos.

São mais de 100 ofertas disponíveis, mesmo tendo conhecimento e alinhado a estratégia com seu perfil, sobram opções para adquirir. O ano de 2018 confirmou a tendência do movimento de diversificação, os multimercados já disputam acirradamente com fundos tradicionais, como renda fixa.

Pra não ficar de fora dessa, separamos 3 fundos multimercados que foram destaque em 2018:

  • Vista Multiestratégia FIM: rentabilidade de 34,65%, aproximadamente 595% do CDI;
  • XP Long Biased 30 FIC Multimercado: rentabilidade de 24,06%, aproximadamente 413,45% do CDI;
  • Kapitalo Zeta FIC Multimercado: rentabilidade de 18,31%, aproximadamente 314,55% do CDI.

É importante falar também não só sobre quem paga melhor, mas quando o pagamento é realizado. Dizemos que os multimercados possuem liquidez baixa, isto é, o investimento não retorna imediatamente.

Lendo o regulamento é possível saber qual o prazo de resgate do fundo escolhido.

As taxas que podem diminuir o seu lucro

Umas das principais características de fundos de investimentos no geral, são as taxas para realização das operações. Nesse caso, a cobrança pode ser maior ou menor de acordo com o fundo e corretora que escolher, contudo, de algumas obrigações não é possível escapar.

Um exemplo é a taxa de administração, pois é referente ao custo pela prestação de serviços do gestor. Outro exemplo é a taxa de performance, que incide quando a rentabilidade excede a variação esperada. Nesse caso uma porcentagem é cobrada em cima da porcentagem que variou.

Por fim, a taxa de saída é cobrado no momento em que é decidido fazer o resgate, podendo ser zero de acordo com o combinado em regulamento.

Não dá pra escapar também da incidência de Imposto de Renda. O cálculo de desconto é feito com base no prazo do fundo em que você é cotista. Portanto, fique de olho e faça as contas corretamente.

O ganho do gestor está associado a rentabilidade obtida a partir da estratégia definida por ele. Então, existirá um alinhamento de interesses, nesse caso.

Ficar atento às práticas adotadas é importante, mas a confiança do cotista na gestão deve existir para obter sucesso.

Porque investir em Fundos Multimercados em 2019

Com a taxa de juros em queda, os investimentos de renda fixa passam a ter rentabilidade menor, portanto, as aplicações de renda variável começam a se destacar em relação aos ganhos.

Mesmo com o risco maior, investir em Fundos Multimercados acaba sendo uma opção para se considerar, principalmente se você deseja diversificar e ampliar seus ganhos em médio e longo prazo.

Quer conhecer outros investimentos promissores para 2019? Não deixe de conferir o artigo que preparamos, onde reunimos os melhores investimentos para apostar e fazer seu capital render mais.

Cadastre-se e seja um investidor da IOUU

Assine a newsletter da IOUU e mantenha-se atualizado com as notícias do mercado!

imagem-01-blog

Quem viu esse post também curtiu:

Como declarar investimentos da IOUU no Imposto de ...

Como declarar investimentos da IOUU no Imposto de ...

leitura de 5 min

Melhores investimentos a curto prazo

Melhores investimentos a curto prazo Você é uma pe...

leitura de 7 min

Investimentos para o futuro: confira tendências qu...

A roda da fortuna gira sem parar, e todos os dias ...

leitura de 6 min