Conheça o empréstimo peer-to-peer!

Papo IOUU

leitura de 8 min

Capitalização do negócio: é uma boa opção?

Com o atual cenário econômico, torna-se muito difícil expandir uma empresa, pois, com a diminuição d...

leitura de 4 min

Se, para financiar o seu negócio, você pudesse escolher entre solicitar um empréstimo no banco ou pedir dinheiro a um amigo, qual seria a escolha mais barata?

Provavelmente o amigo, certo? Mesmo se ele for muito preocupado com o patrimônio e decidir cobrar juros, ainda assim as condições serão melhores do que as praticadas por um banco.

Agora, e se você não tiver um amigo com recursos para emprestar? É aí que entra o empréstimo peer-to-peer, disponibilizado por plataformas de crédito. Acompanhe esse post e descubra o que é isso!

Como funciona?

Peer to peer é uma expressão em inglês cuja tradução literal é “parte a parte”. Na prática, uma operação peer-to-peer é aquela que conecta uma pessoa que tem algo a oferecer com alguém que precisa deste algo.

Um empréstimo peer-to-peer, portanto, é uma operação de crédito onde quem tem dinheiro empresta para quem precisa. Sendo assim, é uma modalidade de empréstimo coletivo, já que vários investidores podem aplicar os seus recursos para formar o valor de um crédito.

Também conhecido como P2P, surgiu em 2005 no Reino Unido e, devido à grande crise financeira de 2008, ganhou destaque, principalmente nos Estados Unidos, que atualmente ocupa o primeiro lugar em empréstimo peer-to-peer.

Por que fazer um empréstimo peer-to-peer?

Normalmente, o empréstimo peer-to-peer é utilizado para financiar pequenos negócios. Isso porque empreendedores precisam de capital barato para expansão ou mesmo para capital de giro. E as opções existentes no mercado não atendem essas necessidades, por diversas razões:

  • Juros elevados: as taxas variam de 12,5% ao ano (Proger Urbano Empresarial) a 150% ao ano (crédito para capital de giro em bancos privados). Só para comparação, o Finame do BNDES cobra 9% ao ano de empresas médias e grandes.
  • Burocracia: a concessão de crédito bancário depende da apresentação de documentos e a avaliação de crédito é lenta e burocrática.
  • Percepção de risco elevada: para um banco comercial, um pequeno negócio apresenta risco maior do que um grande negócio, com fluxo de caixa elevado. Isso eleva os juros e dificulta a avaliação de crédito.

No empréstimo peer-to-peer, a taxa de juros é menor porque a avaliação de risco é diferenciada. Além disso, as instituições de crédito não precisam arcar com os custos de burocracia típicos de um banco. Por utilizarem muita tecnologia, elas pesam menos no bolso do empreendedor.

Quais são as vantagens do empréstimo peer-to-peer?

Por conta das inúmeras barreiras que citamos acima, o empréstimo P2P veio para diminuir as dificuldades que os empreendedores encontravam para solicitar e ter o crédito aprovado. Como não há necessidade da interferência de um banco, as vantagens acabam se tornando muito atrativas. Confira as principais.

Menos burocracia

O primeiro ponto a ser destacado em relação à burocracia é o fato de que o empréstimo peer-to-peer é feito online. Só isso já elimina a necessidade de comparecer a uma agência, fazer cópias de documentos e enfrentar filas.

Além disso, o processo de concessão do crédito é mais simplificado. Você não passará por uma longa espera para um processo complexo de análise, pois ele é feito com a ajuda da tecnologia, que o torna mais rápido, seguro e eficiente.

Taxas de juros mais baixas

Com certeza essa é uma das vantagens mais importantes do empréstimo peer-to-peer. Justamente por não contar com os processos de grandes instituições financeiras, as plataformas de crédito e empréstimo conseguem estipular juros mais baixos.

Dependendo da sua proposta, dos prazos acordados e demais condições, o valor dos juros fica entre 1% e 6,5%, enquanto os bancos podem cobrar até 12,5 % ao ano.

Menor inadimplência

Apesar do processo de concessão do empréstimo ser mais rápido e menos burocrático, é muito eficiente e seguro. Com isso, os pontos a serem levados em consideração no momento da análise avaliam os quesitos adequados para se tornar adimplente, diminuindo assim a inadimplência.

Além disso, por ter menores taxas de juros, os custos totais são reduzidos, facilitando o pagamento em dia e cumprimento dos demais pontos que forem acordados.

Quando um empresário encontra oportunidades que cabem no orçamento da empresa, as chances de sucesso e crescimento do empreendimento aumentam. Com isso, poderá fazer melhorias, encontrar novas soluções e gerar novas oportunidades de negócios.

Como são calculados os juros do empréstimo peer-to-peer?

Na ponta de quem investe, emprestar dinheiro no modelo peer-to-peer remunera melhor do que deixar o dinheiro no banco. Para financiar seus empréstimos, o banco pega dinheiro emprestado do mercado por meio de Certificados de Depósito Bancário (CDB).

Para valer a pena para o banco, o juro pago pelo CDB precisa ser menor que a taxa Selic, paga pelo governo para quem compra títulos do Tesouro. Normalmente, a taxa adotada é o juro DI, sigla que dá nome aos depósitos interbancários ou empréstimos realizados entre os bancos.

Por essas razões, o juro DI futuro para 12 meses em 30 de novembro de 2016 era de 11,92% ao ano (fonte: BM&FBovespa), abaixo da taxa Selic, fixada neste dia em 13,75% ao ano. Um banco pode pagar mais do que a Selic em duas situações:

  • Quando seus investimentos têm retorno em média bastante superior ao dos títulos do governo, o que acontece quando se opera com crédito pessoal, por exemplo;
  • Quando o banco está com problemas de caixa e precisa de dinheiro desesperadamente.

Já em uma operação peer-to-peer, como o investidor empresta diretamente ao devedor, o retorno pode chegar a 30% ao ano, ou seja, mais que o dobro do juro DI. Isto acontece porque o spread, ou seja, a diferença este o valor pago pelo dinheiro ao investidor e o cobrado do devedor, é menor em um empréstimo peer-to-peer. Isso permite cobrar um juro menor do empreendedor e remunerar melhor o investidor.

O que faz uma instituição de empréstimo peer-to-peer?

Nesse tipo de operação, o papel da plataforma de crédito e empréstimo é conectar investidores e empreendedores. É como se fosse um marketplace de crédito, como o Uber para transporte ou o Mercado Livre para produtos. Uma empresa de crédito pode ser remunerada pelo spread entre o juro do empreendedor e o pago ao investidor ou por taxas de intermediação. Nos dois casos, pela simplicidade da operação, o impacto no custo final é pequeno.

Quais cuidados devem ser tomados?

O fato do empréstimo peer-to-peer ser uma modalidade vantajosa e facilitada, não exclui a necessidade de tomar algumas precauções durante o processo de pesquisa e solicitação do seu crédito. Pensando nisso, reunimos alguns pontos importantes que demandam mais atenção. Confira.

Pesquise por empresas confiáveis

Quando for procurar pelas plataformas de crédito e empréstimo, opte por aquelas já conhecidas e sólidas no mercado. Leve um pouco mais de tempo nas suas pesquisas, pois isso pode fazer toda a diferença.

Fique atento a reclamações ou experiências de clientes, veja se a empresa tem comentários positivos, compare as condições e taxas para disponibilização do dinheiro.

No mais, não faça qualquer tipo de depósitos ou transferências bancárias, pois não há necessidade de disponibilizar valores antecipados para a disponibilização do crédito.

Selecione corretamente a documentação

Outro ponto importante para conseguir o seu empréstimo peer-to-peer, é reunir a documentação correta para evitar que a sua solicitação seja negada. Quando mais informações a plataforma tiver, mais fácil e rápida será a liberação do dinheiro. Então, fique atento a todas as comprovações que a intuição solicita.

Os documentos mais comuns e recorrentes são os de identificação (RG, CPF, CNPJ) comprovantes de endereço e declaração de faturamento da empresa dos últimos 12 meses.

O empréstimo peer-to-peer é uma modalidade disponibilizada pelas plataformas de crédito e empréstimo especializadas nesse tipo de concessão. Devido à segurança, facilidades e custos totais tem sido a mais indicada maneira de conseguir recursos para empresas.

Quer aprender mais sobre o assunto? Então confira nosso artigo que explica porque o peer-to-peer é uma boa opção de crédito para pequenas empresas que precisam de expansão.

Solicite um empréstimo em minutos

Assine a newsletter da IOUU e mantenha-se atualizado com as notícias do mercado!

imagem-01-blog

Quem viu esse post também curtiu:

Pessoa Politicamente Exposta: O que é e o que muda...

Um termo que tem ganhado cada vez mais relevância ...

leitura de 7 min

Peer to Peer Lending no Brasil: O que é e como sol...

O mercado de Peer to Peer Lending no Brasil está c...

leitura de 5 min

Como atrair clientes para seu negócio em 6 passos ...

Como atrair clientes é a pergunta número um feita ...

leitura de 9 min