Investidor iniciante: 4 dicas para escolher ótimos investimentos

Papo IOUU

leitura de 3 min

Capitalização do negócio: é uma boa opção?

Com o atual cenário econômico, torna-se muito difícil expandir uma empresa, pois, com a diminuição d...

leitura de 4 min

É extremamente compreensível que um investidor iniciante fique confuso com tantos tipos de investimento disponíveis. Afinal, qual é mais seguro? Existe uma escolha mais rentável? E as taxas, como funcionam?

Pensar em todas essas questões pode parecer complexo, mas, se você tiver um pouquinho de paciência e disposição, é possível optar pelas alternativas que tenham mais a ver com o seu perfil.

Pensando nisso, separamos 4 dicas que podem ajudar bastante em sua nova jornada como investidor. Continue lendo o post para saber quais são elas!

1. Um investidor iniciante precisa estudar

O principal erro cometido por novos investidores é acreditar que as coisas simplesmente acontecem do nada: basta colocar seu dinheiro em algum fundo e pronto!

Infelizmente, não é bem assim que funciona.

Compreender bem a matemática financeira é essencial para que você calcule bem os passos que tomará como uma pessoa que investe. O conceito de juros compostos, principalmente, é de suma importância.

Faça aulas ou encontre seus livros da época de escola para mergulhar nos estudos.

2. Fique de olho nas taxas e nos indexadores

Guarde bem esses dois nomes, ok? Você precisará conhecê-los a fundo, a fim de evitar grandes deslizes e não comprometer seu capital.

Seja lá qual for a sua opção de investimento, existem algumas taxinhas que sempre estarão por ali. Como é você quem paga a conta, é bom saber como elas funcionam, certo? Veja:

  • Taxa de custódia: é uma espécie de mensalidade que a corretora cobra pelos serviços prestados. O valor varia de acordo com o pacote e a empresa.
  • Taxa corretagem: é um valor pago para cada compra e venda de ação de que você faz. Ou seja, sempre que entra ou sai dinheiro, ela é cobrada.

Já os indexadores, de forma resumida, são índices de reajuste que regulam os valores de tudo aquilo que é investido em Renda Fixa. Alguns exemplos são:

  • SELIC;
  • CDI;
  • IPCA;
  • IGPM.

3. Entenda as principais diferenças

Como você já deve ter notado, existem formas diferentes de investir seu dinheiro. Cada uma delas tem sua própria estimativa de rendimento anual.

LCI e CBD

Ambos acompanham o CDI como indexador e são opções interessantes apenas a longo prazo.

Poupança

Rende pouco, embora seja a opção mais tradicional por ser a que exige menos esforço. Quase nunca vale a pena.

Tesouro direto

É flexível, tem boa mobilidade e é recomendado a curto prazo. Peer-to-peer

Também conhecida como P2P, é a escolha que mais rende.

4. Leia muito sobre o tema

Ainda está em dúvida? Recorra aos especialistas! Há uma série de livros que tratam do assunto com leveza e seriedade.

Pai rico, Pai pobre

Trata-se de um dos grandes best-sellers sobre finanças. Não à toa, vendeu mais de 9 milhões de exemplares no mundo.

Vamos falar de dinheiro?

Escrita por Gustavo Conrado, a obra fala a respeito de variadas temáticas do mundo financeiro.

O seu primeiro milhão

Com um título bastante convidativo, o livro de Pedro Queiroga Carrilho se propõe a ajudar os leitores que buscam melhorar de vida.

Lembre-se: um investidor iniciante pode ser o milionário de amanhã. Não tenha medo de evoluir, porque logo você também chega lá!

Se você gostou do artigo, compartilhe-o nas redes sociais e marque seus amigos que também estão começando!

Cadastre-se e seja um investidor da IOUU

Assine a newsletter da IOUU e mantenha-se atualizado com as notícias do mercado!

imagem-01-blog

Quem viu esse post também curtiu:

A diferença entre Retorno Sobre Investimento e Tax...

Entender o conceito de retorno sobre investimento ...

leitura de 9 min

Livros sobre investimentos: 6 títulos para ler em ...

Procurar por livros sobre investimentos é o primei...

leitura de 12 min

Aplicações de Renda Fixa: guia completo para inves...

Muitas pessoas buscam por aplicações em renda fixa...

leitura de 8 min