Economia colaborativa: trazendo melhorias para os negócios

Papo IOUU

leitura de 5 min

Os 5 maiores investidores do Brasil

Os 5 maiores investidores do Brasil Tem muito investidor com alta capacidade entrando no mercado nes...

leitura de 9 min

A economia colaborativa, cada vez mais, vem se mostrando como boa saída para diversas questões mundiais. Transporte, moradia, finanças, entre outras áreas, podem se beneficiar desse novo modelo de grandeza mundial.

E os negócios, inclusive, também têm a capacidade de surfar nessa onda. Com a força das pessoas é possível transformar o modo que pensamos e repensar nosso papel na sociedade.

Uma nova forma de se viver com outras pessoas

A economia colaborativa é baseada no tripé social, sustentável e econômico. Vamos entender um pouco mais?

  • Social: representa o aumento da densidade populacional. Significa que os grandes centros urbanos possuem maior concentração de pessoas por metro quadrado do que há 30 anos. Portanto, é preciso pensar no que vivemos hoje para encontrar soluções viáveis.
  • Sustentável: o aumento populacional leva a um crescimento enorme da utilização de recursos naturais, que são escassos. Por isso, é preciso encontrar soluções sustentáveis, que estejam em consonância com as necessidades estruturais do planeta;
  • Econômico: a geração que hoje tem mais de 50 anos foi criada com o objetivo de acumular patrimônio. Hoje em dia, quase ninguém mais entra no mercado de trabalho pensando em comprar um carro ou um apartamento. Esses itens são considerados bens de uso que podem ser descartados.

Com isso, podemos entender que a economia colaborativa prega uma divisão de recursos, fazendo com que os bens sejam compartilhados, em vez de adquiridos. Para que comprar um carro se você pode alugar um? Ou utilizar um aplicativo de caronas? O mesmo vale para um apartamento, que pode ser alugado.

E o que fazer com o dinheiro que se ganha trabalhando?

Aplicar os recursos em viagens e atividades de lazer que trazem uma satisfação instantânea e tornam a rotina mais leve. Viver é o objetivo principal, em vez de acumular coisas de forma descontrolada.

Veja a seguir alguns dos motivos que explicam esse crescimento e a importância dessa nova forma de economia.

Otimização de custo e estrutura

Imagine uma empresa que, às vezes, precisa de um veículo para realizar serviços externos. Nesse caso, adquirir um automóvel irá elevar os custos, que poderiam ser aplicados de outra maneira.

Por isso, alugar um carro somente para cumprir as demandas existentes é uma boa forma de gerar economia sem prejudicar o serviço (e ainda permite que outras empresas façam o mesmo).

Esse exemplo se expande para grande número de itens: equipamentos, estrutura e qualquer tipo de serviço que possa ser compartilhado entre pessoas.

Integração social

Todo mundo já realizou trocas de produtos, seja com vizinhos, seja com familiares ou até mesmo pela internet. Isso gerou economia e deixou ambas as partes satisfeitas. A economia colaborativa traz exatamente esse conceito para dentro do mundo empresarial.

Uma escola de idiomas pode pagar os serviços de ginástica laboral com aulas de inglês para os professores da academia. Um restaurante pode pagar em comida a agência de publicidade que divulga o seu trabalho. Uma empresa maior pode oferecer algumas de suas salas para uma empresa menor atender clientes em troca de determinado serviço.

Enfim, as possibilidades são imensas, permitindo maior integração social e facilitando para que haja melhor gestão financeira.

Expansão de negócios

Com base nos conceitos anteriores — otimização de custos e estrutura, e também a maior integração social —, podemos dizer que a economia colaborativa contribui de forma significativa para a expansão dos negócios e o aumento de vendas.

A diminuição de custos permite um capital de giro maior e aumenta a capacidade de investimento da empresa, principalmente em questões como publicidade, por exemplo. E a maior integração social permite conhecer novos parceiros e clientes, o que acaba contribuindo para o crescimento de forma prática e funcional.

Evidenciação no mercado

A criação de uma rede consistente de fornecedores e parceiros, aliada a uma estrutura devidamente otimizada para os propósitos empresariais, faz com que a empresa construa uma imagem mais sólida junto ao grande público e assim consiga se destacar.

Dessa forma, é possível buscar a expansão dos negócios. Para isso existem alternativas como empréstimos e investimentos que permitem ao empreendedor ter o capital de giro necessário para poder alçar voos maiores e conseguir o tão sonhado crescimento empresarial.

Essas são algumas das inúmeras vantagens que a economia colaborativa apresenta e mostram que, cada vez mais, é preciso estar atento às diversas formas de melhoria nos negócios que o mercado apresenta.

Os exemplos a serem seguidos

A economia colaborativa tem como base a tecnologia. Por meio dos aplicativos e das redes sociais, as pessoas podem compartilhar bens e trocar experiências valiosas.

Um exemplo recente, e que vem fazendo sucesso, é o AirBnB. O aplicativo permite que proprietários de apartamentos coloquem suas moradias à disposição para aluguéis de curta temporada. Assim, você pode viajar e pagar menos do que em um hotel, além de viver como um residente do local.

Em relação aos transportes, a economia colaborativa também vem causando uma revolução. É o caso do Uber, que possibilita um modelo de transporte mais barato que táxis. O sucesso do software é tão grande, que já surgem novas alternativas como o Cabify, por exemplo.

O diferencial do Uber e do AirBnB é o fato de que eles funcionam com base na avaliação dos clientes. Dessa forma, quem possui uma reputação ruim, não consegue se sobressair em nenhum dos dois mercados.

Quer receber mais artigos interessantes como este? Nos siga nas redes sociais!

Assine a newsletter da IOUU e mantenha-se atualizado com as notícias do mercado!

imagem-01-blog

Quem viu esse post também curtiu:

Economia Compartilhada: o que é e como utilizar es...

Muito provavelmente você já ouviu o termo economia...

leitura de 9 min

Newsletters de economia: 7 opções para entender o ...

Uma boa forma de estar atento a tudo que acontece ...

leitura de 13 min

5 Podcasts sobre Economia que você precisa conhece...

Ouvir a podcasts sobre economia está ficando cada ...

leitura de 9 min