Conheça dividendos!

Papo IOUU

leitura de 8 min

Os 5 maiores investidores do Brasil

Os 5 maiores investidores do Brasil Tem muito investidor com alta capacidade entrando no mercado nes...

leitura de 9 min

Dividendos: Recebimento das ações com hora marcada

Sábado de manhã, você de folga no sofá da sua casa, abre o seu celular e vê uma notificação do seu banco: “recebeu uma transferência de R$150”. Feliz da vida abre a mensagem para saber de quem foi e verifica que foi do rendimento das ações que comprou a alguns meses atrás.

O que significa esse valor que a pessoa recebeu na conta bancária? Nada mais é que a divisão de lucros que uma empresa passa aos seus acionistas, ou melhor conhecida como: dividendos.

Não é por que as empresas sejam “boazinhas” e queiram simplesmente dividir seus lucros, mas é uma forma atrativa de trazer mais acionistas, então através dos dividendos entregam uma vantagem para quem investe nas suas ações na bolsa de valores.

Em 2020 cerca de R$91,3 bilhões em dividendos foram distribuídos entre os acionistas de 246 pesquisadas pela Economática.

Essa atividade é regulamentada através da Lei das S/As de 1976 (Lei nº 6.404) em que empresas listadas na Bolsa de Valores que tiverem lucro líquido devem distribuir uma porcentagem dele entre os acionistas.

Sem dúvida que todo investidor quer ter valores entrando na sua conta através de dividendos. Para que você compreenda como funciona, qual valor é pago e outros aspectos importantes continue nesse conteúdo. 

O que são dividendos? 

São parte do lucro, ou também conhecido como proventos, que uma empresa divide entre seus acionistas. Quando uma pessoa compra ações, então ela se torna acionista, assim tendo o direito de receber parte dos lucros líquidos de acordo com a quantidade de ações que possui.

Todas as empresas da B3 têm necessariamente que dividir no mínimo 25% dos seus lucros com os detentores de seus papéis

Só comprar ações e receber dividendos?

Receber dividendos

Em tese esse cenário pode ocorrer para todas as ações na bolsa de valores. Só que nem todas empresas pagam dividendos, nem mesmo é uma garantia que uma empresa que pagou no passado, continue pagando no futuro.

Por exemplo, como aconteceu com a Vale após 2018, onde nesse ano pagou normalmente os valores de dividendos, mas teve que suspender após o acidente ocorrido em Brumadinho que mexeu com a estrutura financeira da empresa.

As empresas que pagam dividendos utilizam como estratégia atrair investidores, portanto nem todas aproveitam de fato dessa estratégia.

Para conhecer as que pagam dividendos você pode ver na corretora que você tem conta, onde vai poder ver as opções.

Dividendo é somente em dinheiro?

O dividendo representa uma porção de uma determinada ação, por exemplo, pode ser R$0,30 por cada ação da empresa, sendo assim se você tiver 50 ações pode receber R$15 de dividendos.

Além do recebimento em dinheiro, o investidor também pode receber ações adicionais que também é uma compensação monetária já que cada ação tem seu valor de mercado. A empresa pagadora do dividendo estipula a quantidade de ações necessárias para ganhar uma ação adicional. Por exemplo, a JBS pode considerar o pagamento de 2 ações a cada 100 ações na carteira.

Quando as empresas pagam dividendos?

Empresas-pagam-dividendos

Existe um processo pelo qual as empresas realizam antes de pagar os dividendos aos acionistas, ou seja, tudo regularizado e não é de uma hora para outra. 

Primeiramente, o pagamento deve ser aprovado pelo conselho de administração da empresa, que faz reuniões de tempos em tempos para checar se existe algum lucro que deve ser repassado aos acionistas.

A segunda etapa é protocolar esse processo na Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Esse protocolo serve, entre outras coisas, para informar os acionistas e as demais pessoas sobre quando e como os dividendos serão pagos.

Essas duas etapas não seguem um cronograma fixo, por isso é importante ficar de olho na agenda de pagamentos de dividendos das empresas que você investe.

Além dos pagamentos agendados e recorrentes que uma empresa tem, também podem haver momentos que haja adicional de dividendos aos seus acionistas, como por exemplo aumento do caixa em um determinado momento.

Existem algumas datas importantes para saber quando vai receber o seu dividendo:

- Data de Declaração: É nesta data que acontece o anúncio dos dividendos pelo Conselho de Administração, sendo comunicados o valor do dividendo, a data de registro e a data de pagamento. Após tal divulgação, a companhia em questão tem a obrigação legal de partilhar os seus lucros.

- Data ex-dividendo: Ela é definida pela Bolsa de Valores e serve para organizar quem vai receber o dividendo que a empresa acabou de anunciar.

Quem comprou ações antes da data do ex-dividendo vai receber os lucros distribuídos. Quem comprar depois, não irá receber lucros.

Nesse caso, quem terá o direito ao valor distribuído será o investidor que vendeu as ações para ele. É essencial lembrar que esse exemplo é para quando o pagamento é feito em dinheiro. No caso do pagamento em ações, o processo é diferente: a ex-data será o primeiro dia útil após o pagamento dos dividendos.

- Data de Registro: é o dia em que as empresas usam para determinar quem são os seus acionistas, precisando constar na contabilidade da organização para que seus investidores possam receber a sua parte dos lucros. Neste dia, também é definido quem receberá procurações, relatórios financeiros e outras informações que são importantes para o processo de distribuição de dividendos.

- Data de pagamento: Esta data já se entrega pelo nome. A data de pagamento é o dia previsto para que os valores combinados sejam pagos aos acionistas.

Acompanhe a agenda de pagamentos dos dividendos que você pode receber em diversos períodos do ano, até mesmo mensalmente.

Na IOUU você não precisa de dividendos para receber mensalmente na sua conta, uma vez que todo mês você vai receber pagamentos das empresas investidas.

Pagamentos mensais é bom né? Confira mais sobre o assunto.

Como aproveitar os melhores dividendos?

Para que você aproveite os dividendos da melhor forma possível é necessário conhecer quais empresas pagam os melhores dividendos no mercado e o histórico de pagamento nos últimos anos, assim aumentando as chances de resultados interessantes no médio e longo prazo.

Importante analisar esse pontos abaixo para construir uma boa estratégia de dividendos:

● Dividend Yield: o dividendo anual de uma ação dividido por seu preço atual;

● Valor da ação: quanto o papel de uma empresa custa;

● Saúde financeira da empresa: os resultados de uma companhia ao longo do tempo, indicando se os negócios vão bem ou não;

  • Gestão da companhia: como a empresa está organizada, se os gestores estão fazendo um bom trabalho, se existem polêmicas envolvendo a organização, dentre diversos outros fatores.
  • Através desses aspectos acima você pode identificar as empresas que podem pagar os melhores investimentos. 

Como exemplo em 2020 as empresas que encabeçaram a lista de maiores pagadores de dividendos foi a Vale (VALE3) com 18,7 bilhões, Itaú-Unibanco (ITUB4) com 12,058 bilhões e Santander Brasil (BCSA34) com R$ 10,2 bilhões. Os dados são de um levantamento da Economática.

O investidor paga imposto sobre os dividendos?

O-investidor-paga-imposto-sobre-os-dividendos

Os dividendos são livres de impostos. A única modalidade de proventos que incide no imposto são os juros sobre capital próprio (JCP). O acionista é tributado em 15% sobre o valor dos JCP’s no imposto de renda.

Conclusão sobre os dividendos 

Nem sempre optar por empresas que pagam dividendos é a melhor opção, pois você deve saber se ela continua com uma boa saúde financeira e com perspectiva de evolução. Até porque a empresa pode ter ações desvalorizadas ao decorrer do tempo e consequentemente podem pagar menos dividendo se não houver lucro a ser distribuído.

A melhor maneira de aumentar sua renda sempre vai ser a diversificação. Você pode investir em ações, assim como também em outras oportunidades como o investimento Peer-to-Peer Lending que também vai possibilitar o bom retorno financeiro.

Empréstimos com juros baixos. Investimentos com alto retorno. Isso é o peer-to-peer.

imagem-01-blog

Quem viu esse post também curtiu: